SUA EMPRESA É DO TAMANHO DE SEU SONHO.

March 23, 2016

Meritocracia, participação, simplicidade e eficiência.  Estes princípios ainda pouco conhecidos e adotados pelas empresas brasileiras sempre fizeram parte dos princípios e valores de Jorge Paulo Lemann (maior acionista da BRAHMA, ANTARCTICA, BUDWEISER, LOJAS AMERICANAS, BURGER KING e muitas outras).  Jorge e seus parceiros Marcel Telles e Beto Sicupira adotaram estes princípios e criaram o maior grupo cervejeiro do mundo, o AB InBev, e compraram duas das mais importantes empresas americanas do setor de alimentos, a Burger King e a Heinz.  O valor de mercado de todas as empresas controladas pelo grupo é estimado em 190 Bilhões de dólares. Para alcançar este resultado Jorge Lemann, em todas as suas empreitadas, sempre contou com parcerias. Para iniciar seu primeiro negócio a Corretora Garantia contou com parceiros que acreditaram na proposta e aportaram dinheiro para a compra da pequena corretora. Ao assumir a Gestão da Garantia, Lemann procurou adotar estes princípios aprendidos em Harvard, uma das mais conceituadas universidades do mundo, onde se formou em Economia e de empresas que admirava como o Banco Goldman Sachs e Wal-Mart.  Ele e seus sócios trabalharam duro e transformaram a pequena corretora em um dos mais respeitados ou temidos bancos de Investimento, o Garantia. Grande parte deste crescimento se deu em função da adoção destes princípios.

 

Em todos os seus negócios Lemann procurou se cercar dos melhores, e para ter os melhores ele oferece participação nos resultados. Para ter direito a participação nos resultados é preciso merecer. Todos os colaboradores têm metas mensuráveis e precisam alcançá-las para ter direito aos bônus. Os salários são abaixo da média de mercado, mas os bônus ou participação nos lucros são significativos e suficientes para tornar ricos os que baterem suas metas e milionários os sócios. Estas possibilidades atraem os melhores e mais dispostos a trabalhar duro. O nível de motivação e disponibilidade é alto. A equipe trabalha até altas horas. Os principais gestores têm uma postura de sócios e não de empregados. Esta cultura contribui para que as empresas se tornem mais competitivas. Esta é uma das razões dos bons resultados das empresas controladas por Jorge e seus sócios. Jorge Lemann gosta de dizer que “Gente boa trabalhando junto faz a firma grande”. Esta frase resume a importância que ele dá ao talento, conhecimento e trabalho em equipe.

 

A meritocracia é levada extremamente a sério. Filhos, esposas, irmãos, primos ou parentes próximos não podem trabalhar nas empresas do grupo. Diretores antigos devem ser promovidos, transferidos para outras empresas do grupo ou para os conselhos de administração, para abrir espaço para que novos talentos possam ascender e se tornarem sócios. O programa de Trainee de suas empresas e seu processo de seleção é acompanhado de perto por eles. Eles querem ter certeza que uma nova geração de gente boa e de novos sócios está sendo selecionada e preparada para assumir novos postos chaves nas empresas. O modelo de gestão defendido por eles consiste em contratar talentos recém-formados nas melhores escolas. Para ser admitido o candidato deve demonstrar muita disposição para o trabalho e vontade de crescer. Devem ter sangue nos olhos e a faca nos dentes. Devem começar em funções operacionais para conhecer o negócio e se capacitar constantemente para poderem ascender nas empresas. Todos têm metas individuais a serem alcançadas e se alcançadas podem resultar em até 18 salários extras anuais, ou quem sabe, se tornar sócio em alguma empresa do grupo. Estas possibilidades atraem jovens ambiciosos e competentes, que moldados à cultura e princípios do grupo trabalham duro para alcançar os objetivos da empresa e seus próprios.

 

Os princípios defendidos por Jorge e seus sócios criaram a cultura e possibilitaram o sucesso da maioria de suas empresas. A cada empresa adquirida um sócio era escalado para administrá-la. Aqueles que comungavam dos princípios e apresentavam resultados satisfatórios se tornavam sócios. Ao assumirem a gestão das empresas adquiridas eles procuravam se cercar de “gente boa”. A possibilidade de se tornar sócio e ou milionário em poucos anos era um grande incentivo que possibilitou a Jorge Lemann e seus sócios atraírem e manterem os melhores colaboradores. Os melhores são geralmente ambiciosos e para acomodar tanta ambição e talento a expansão para o mundo foi a solução encontrada por Lemann. Começou então a fase de expansão mundial com a fusão com a Interbrew, a segunda maior cervejaria do mundo, dona das marcas Stella Artois e Beck’s e depois com a Anheuser-Busch dona da marca Budweiser, a maior do mundo.

 

Esta política de premiar a eficiência e dar participação aos melhores possibilitou o crescimento vertiginoso do grupo e tornou milionários muitos dos que trabalham nas empresas. Porém não seria possível crescer sem eficiência. Métodos de gestão focados na melhoria constante dos resultados precisaram ser adotados. Pouco depois de adquirirem a Brahma, os princípios de eficiência e redução de custos foram empregados com maior ênfase. Foram adotadas a técnicas de Gestão da Qualidade Total. Foi contratada a Fundação Cristiano Otoni, principal disseminadora do modelo de Gestão da Qualidade Total no Brasil. A adoção deste modelo de gestão possibilitou a melhoria da qualidade, o aumento da produtividade e a redução dos custos operacionais das empresas do grupo. Somente com o aumento da eficiência operacional foi possível auferir lucros constantes e maiores, e dividí-los entre colaboradores, sócios e gerar parte dos recursos necessários para comprar o controle de novas empresas.  Se não fosse reconhecida a eficiência do modelo de gestão adotado pelo grupo, os vários financiadores, bancos e investidores particulares como Warren Buffett - um dos mais conhecidos investidores e um dos homens mais ricos do mundo - não teriam se associado à Lemann e seus sócios para adquirir a Heinz um ícone americano na área de alimentos e outras empresas como a produtora da cerveja Budweiser, a maior cervejaria do mundo.

 

Outro princípio fundamental para o sucesso é a simplicidade e informalidade.  Diretores e altos executivos não têm Secretarias ou salas particulares, todos dividem um mesmo espaço, sem paredes e muitas vezes uma única grande mesa de reuniões. Regalias como vagas privativas de estacionamento ou viagens em jatinhos não existem. Todos são embarcados em voos de classe econômica e hospedados em hotéis três estrelas. Ternos de grife ou ostentações de riqueza como carros importados, joias, festas e badalações na mídia não são bem vistas. O foco deve ser no crescimento da empresa e não na exibição de sucesso ou no crescimento da fortuna pessoal. Como método de gestão esta simplicidade e informalidade é efetivada através da busca constante da redução de custos. Para Beto “custo é igual à unha, tem que cortar sempre”. Os gestores são estimulados constantemente a encontrar oportunidades para redução de custos. Esta linha de pensamento aliada aos métodos de gestão da GQT possibilitou o aumento da produtividade, a redução dos custos e o aumento dos lucros em todas as empresas. A política de “sem paredes, portar abertas, informalidade e mesa coletiva” possibilitou uma maior integração entre os diretores e gerentes e melhorou a comunicação, o compartilhamento de informações e o conhecimento, tornando mais rápido e eficiente o processo de tomada de decisões  e solução de problemas.

 

Estes são os principais fatores que possibilitaram o crescimento e os resultados acima da média das empresas comandadas por Jorge, Marcel e Beto. Outros fatores foram importantes como: uma boa dose de ousadia e inovação, faro para bons negócios, habilidade para negociações e persistência. Mas sem a adoção dos princípios de Meritocracia, Parcerias, Eficiência e Simplicidade o grupo não teria se tornado um dos maiores do mundo e revolucionado a gestão de muitas empresas brasileiras. Os métodos de gestão e princípios adotados por eles podem e devem ser adotados por empresas de todos os portes e negócios. São métodos que podem ser adaptados, pois são princípios universais de uma gestão de excelência que se adaptadas adequadamente trarão os resultados que empresários e colaboradores gostariam de alcançar. Muitos sonhos pequenos ou grandes seriam realizados. Afinal como disse Lemann “Sonhar grande ou pequeno dá o mesmo trabalho”, então é preciso sonhar grande e transformar pequenos negócios em grandes negócios para que possamos realizar o sonho de muitos. Empresários e colaboradores sonhando e trabalhando juntos podem e desejam alcançar seus sonhos. Sonhos que podem ser alcançados com melhores resultados. Sem resultados sonhos grandes ou pequenos não serão realizados. Lemann demonstrou que sonhar com os pés no chão e adotar os princípios de Meritocracia, Participação, Simplicidade e Eficiência na gestão são a forma mais eficiente de realizar sonhos. Precisamos alcançar os resultados que nossos sonhos desejam. Juntar forças e sonhar grande é a grande lição que este grupo de empresários tem para nos ensinar. Então vamos aprender a sonhar, de preferência grande, pois o trabalho é o mesmo. Empresa pequena sem sonhos e eficiência na gestão não tornará realidade nem um sonho pequeno.

Please reload

Posts Em Destaque

O SEGREDO DO SUCESSO DA APPLE, FACEBOOK, GOOGLE E OUTRAS

June 3, 2016

1/3
Please reload

Posts Recentes