SER ÁGIL OU NÃO SER? EIS A QUESTÃO - 02

COMO MUDAR DE UMA CULTURA TRADICIONAL PARA UMA CULTURA ÁGIL


Nos últimos 20 anos as organizações se esforçaram em implementar processos focados em garantir a segurança ou qualidade do produto a ser entregue.


O primeiro princípio da cultura ágil é: Indivíduos e interações mais que processos e ferramentas. Derrubar está barreira dos processos e procedimentos seguros, em detrimento de um produto/resultado pouco definido ou, em constante mudança, contaria tudo o que foi promovido nos últimos vinte anos. Portanto é um grande choque cultural.


Embora a cultura ágil tenha sua raiz na cultura Lean ou manufatura enxuta, ela focava em definir processo confiáveis que entregassem um produto bem definido e na melhoria constante de processos. Mas mudanças que deveriam ser padronizadas para manter os ganhos alcançados com a mudança.


No mundo "VUCA" atual onde as necessidades dos clientes mudam constantemente em função dos avanços tecnológicos, é natural que as pessoas tenham resistência a algo novo, que elas não conhecem e não condiz com o mindset de manter processos confiáveis e estáveis.


Investir em conscientização e sensibilização da Alta Administração e colaboradores para que eles entendam este momento VUCA e a necessidade de melhorar constantemente e rapidamente é um bom caminho para conseguir implementar uma cultura ágil.

Posts Em Destaque
Posts Recentes